Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Audiência pública sobre “A Condição de Risco Social Vulnerável em que se encontram os jovens em Extremoz”. Comunidade Bela Vista.

Audiência pública sobre “A Condição de Risco Social Vulnerável em que se encontram os jovens em Extremoz”. Comunidade Bela Vista.

por ext publicado 05/10/2015 21h04, última modificação 05/10/2015 21h04

Ocorreu no último dia 25/09/2015 Audiência pública sobre “A Condição de Risco Social Vulnerável em que se encontram os jovens em Extremoz”. Comunidade Bela Vista.


Nesta audiência Pública, a Câmara Municipal de Extremoz após parceria pôde contar com a colaboração dos alunos do curso de Gestão em Políticas Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, representante da Igreja Cristã Evangélica de Extremoz e o coordenador do projeto AVISA estudante de Ciências Contábeis da UnP, ,Fabiano Genesio . Que realizaram pesquisas em Extremoz que estão sendo objeto de estudo dos discentes do Departamento de Políticas Pública da UFRN. 


Também estiveram presentes compondo a mesa de debates: os Vereadores Evio Farias eRogério Pessoa Diniz, Representantes do Conselho Tutelar, Conselheiras Tutelar Marivan Cunha e Magna Holanda, Sr. Reginaldo Balduino representante do ITEP, Luciano CamargoPastor da Igreja Cristã Evangélica, os Alunos pesquisadores da UFRN; Márcio da Silva e Felipe de Araújo, moradores da Comunidade (Bela Vista) em estudo como as Sras. Joana D´arc e Maria José que trabalham com reciclagem e o Vereador Mirim Patrick Cortez


O poder executivo também foi convidado para esta audiência, mas infelizmente não compareceu e não enviou nenhum representante. 


PRINCIPAIS PONTOS DISCUTIDOS NA AUDIÊNCIA PÚBLICA:


TRABALHO: A comunidade objeto de estudo foi a Comunidade Bela Vista e um dos assuntos debatidos foi o fato de ainda existir o lixão naquela localidade sem a mínima segurança para a saúde dos moradores da comunidade. Diante deste fato este os moradores questionaram: “De onde tirarão seu sustento caso acabe este Lixão?” Visto que os mesmos tem o “Lixão” como única fonte de renda. 


LIXÃO: Foi feita a sugestão de se criar uma cooperativa com a finalidade de equipar e orientar o manuseio destes materiais recicláveis do “Lixão”. Porque não tem como fazer essa retirada imediata do “Lixão” e também não se podem deixar essas pessoas manuseando o lixo sem o Equipamento de Proteção Individual (EPI). Além da criação de uma cooperativa que destinaria as materiais recolhidos e distribuiria os valores arrecadados entre os cooperados.


HABITAÇÃO: Outra indignação manifestada pelos moradores se dá em conta com as condições precárias das suas moradias, já que durante as pesquisas foi possível constatar que a menos de 5 km do centro de Extremoz existem casas que não têm banheiro, mesmo depois de grandes projetos habitacionais em nosso Município. E foi questionado o porquê destes moradores não serem incluídos em algum programa habitacional. 


EDUCAÇÃO: Quanto a Educação um dos fatos mais intrigantes foi o desejo da população da Bela Vista de ter o ÔNIBUS ESCOLAR passando dentro do bairro, o que tornaria a vida deles melhor em poder ver os seus filhos irem para a escola sem correr o risco de morte e de serem molestados no caminho. 
A respeito do ônibus escolar ficou a seguinte pergunta no ar: O fato dele passar dentro do bairro para levar todas as crianças e adolescentes para as escolas irá onerar o município?


Foi discutida a conscientização dos pais, pois existem inúmeras entidades civis e igrejas com o objetivo de diminuir o índice de analfabetismo funcional (crianças em escolas que não sabem ler e muito menos interpretar). E como exemplo de sucesso foi apresentado o jovem Fabiano do projeto social da Igreja Cristã Evangélica que como muitos outros jovens e crianças em vulnerabilidade social, após iniciado o trabalho de alfabetização, hoje é aluno de Ciências Contábeis da UnP com bolsa de 100%. 


Fato este muito enfatizado pela conselheira tutelar Magda ao afirmar categoricamente que os pais tem um papel fundamental na educação de seus filhos, mas que o poder público também devem cumprir seu papel.


SAAE: Outro fato alarmante é o caso de que o abastecimento de água nesta localidade só ocorre duas a três vezes por semana. Levando em consideração que as casas em sua maioria não têm caixa d’água, isto gera problemas seríssimos. Foi sugerido que o SAAE perfurasse um poço nas proximidades ou instalasse outra bomba de maior capacidade de bombeamento. 


CONCLUSÃO: Como uma das possíveis soluções, foi proposto por componentes da mesa que o poder Legislativo fizesse emendas orçamentárias para resoluções dos problemas detectados e debatidos nesta Audiência. Além de requerimentos e indicações.
Continuaremos atentos a estes problemas nesta comunidade. Além do Departamento de Políticas Públicas da UFRN em parceria com o Legislativo continuar sua pesquisa para aprimorar as Políticas Públicas para de trazer propostas de melhorias para as comunidades pesquisas em nosso município. Mas sabemos que será importante a participação da Prefeitura de Extremoz para que seja melhorada a vida dos Extremozenses que vivem fora do Centro de nossa cidade.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

Mídias Sociais

Facebook Twitter Linkedin Youtube Flickr

Acesso à Informação